X

MUV prepara expansão para Argentina, Colômbia, México e Peru

Bradesco, Mercado Livre, Santander, iFood, Privalia, Netshoes, Liberty Seguros, HDI Seguros, Casas Bahia e CREDZ. A lista de grandes empresas que aderiram à cobrança reversa de dados na navegação de seus apps continua crescendo no País. Em conversa com Mobile Time, Marcelo Castelo, CEO da MUV (Mobile Unique Vision) – companhia de mobile marketing que se especializou em intermediar esses contratos com as operadoras celulares brasileiras – revelou expectativas de seus negócios no Brasil, além do início de operações na Argentina, Colômbia, no México e Peru.

“Estamos em negociação com uma empresa que atua nesses quatro países latino-americanos. Nós temos dificuldade nos outros países – fora do Brasil –, pois não temos todas as operadoras. Elas não estão prontas ou não têm modelos de negócios regionais. Nesses países estamos negociando com apenas uma operadora”, explicou Castelo. “Na Argentina está mais avançado, estou conversando com duas das três operadoras do país. Só não negocio com as três, pois, uma delas não está pronta tecnicamente e comercialmente. Tem cliente que quer lançar na Argentina, mas quer com as três operadoras”.

Mesmo com as dificuldades técnicas, o executivo explica que, até o final de 2018, espera acrescentar três clientes fora do Brasil ao seu portfólio. Ele lembrou que o projeto de expansão para a América Latina começou no fim de 2017. Na época, a MUV lançou a solução de Internet sem gastos na franquia do Mercado Libre, no México. A parceria foi feita com a Movistar por três meses no fim de 2017.

Brasil

Sobre a operação brasileira, Castelo afirmou que possui pelo menos dez projetos fechados ou em fase de implementação. Para ele, o interesse das empresas para a solução que oferece navegação gratuita em aplicativos cresceu do fim de 2017 para o começo deste ano, o que deve ajudar a MUV a crescer 80% do volume de negócios até o final de 2018. O número de empresas no portfólio da MUV dobrou entre 2016 e 2017.  No radar da companhia, ainda devem entrar soluções de navegação patrocinada com ativação por SMS.

Sem rivais

Sobre a entrada da Clickwings, empresa que também oferece navegação gratuita, o executivo frisou que não há concorrência entre as duas companhias. Em sua visão, a MUV está uma camada acima, pois trabalha diretamente com as operadoras e, inclusive, não vê problemas em uma relação entre MUV e Clickwings no futuro: “A nossa liberação é no gateway da operadora. Se a tecnologia for similar, não vejo problema em trabalhar com eles. O meu papel é entregar a melhor solução para o cliente. Estamos sempre entre o cliente e a operadora. Somos agnósticos com relação à tecnologia”.

Henrique Medeiros - Mobiletime

05 Julho 2018